Bantumen Apresenta "Pontas de Lança", a Entrevista.

Pontas de Lança é um álbum de colaboração entre Hernâni da Silva e Sleam Nigger , que chegou ao mercado no passado dia 23 de Julho. A obra tem 16 faixas e, além da dupla atacante, entram  também em campo Blaze, Dama Do Bling, Exodus, Duas Caras e Suky.

Podes conhecer melhor a história do álbum “Pontas de lança” através da conversa com Hernâni da Silva, cedida ao Portal Bantumez, abaixo:

Como nasceu este album de colaboração?

A ideia surgiu nos finais de 2014. Já tinhamos feito nome no mercado considerável e graças a isso estavamos sempre nos mesmos eventos no que dissesse respeito ao género Hip-Hop. E devido as nossas semelhanças, tanto dentro da música (Hip-Hop, vertente punchline) como fora (mesmos hábitos, gostar de futebol, sair para divertir, apreciar mesmas damas ) praticamente foi automática a nossa junção.



A ideia surgiu nos finais de 2014. Já tinhamos feito nome no mercado considerável e graças a isso estavamos sempre nos mesmos eventos no que dissesse respeito ao género Hip-Hop. E devido as nossas semelhanças, tanto dentro da música (Hip-Hop, vertente punchline) como fora (mesmos hábitos, gostar de futebol, sair para divertir, apreciar mesmas damas ) praticamente foi automática a nossa junção.

-

Trabalhaste exclusivamente com músicos moçambicanos, existe alguma renitência em trabalhar com músicos fora de Moçambique?

Yep. Neste primeiro álbum não queriamos ter muitas participações, apenas algumas cruciais. E não houve renitência  apenas não idealizámos assim, sem contar que o álbum é muito moçambicano.

- Como foi a selecção de produtores e quem está por detrás da produção?

Usámos o mesmo 11. O nosso meio campista, Proofless, que é um dos main producers do Sleam Nigger; e Ell Puto, Fly Beatz, Kae Em, que são os main producers da Sameblood, agrupamento do Hernâni.

– Onde vai estar disponível o álbum?

Devido à falta de editoras no país, e tal como as outras vendas dos artistas locais, iniciámos a venda em Maputo apenas. Nossa casa. O lançamento foi no dia 27 e temos alguns locais de venda em Maputo para que a mesma prossiga. O álbum também está disponível digitalmente nos habituais spots (iTunes, Amazon, Tidal). Next step: outras províncias, por anunciar.



- Quanto às vendas físicas, já há um número oficial de quanto se vendeu até hoje?

Conseguimos vender 705 cópias num dia no mesmo local, o que é uma espécie de recorde para a realidade moçambicana, thank God.

Texto: Bantumen


Share on Google Plus

About Isá Gildo Electromoz

Se me conheces com base no meu passado, permita-me que eu me apresente novamente!